Doar-se em excesso: Solidariedade ou medo?

Só eu sei o quanto posso me doar e o quanto preciso de mim

Pessoas precisam umas das outras e, por isso, doar-se torna-se imprescindível para relacionar-se e viver em grupos. Porém, doar-se demais ou de menos pode ser o grande conflito de uma relação e é preciso saber dosar essa dedicação e receptividade.

Pessoas que se doam pouco ou que não conseguem receber do outro, em geral, são pessoas que possuem dificuldades emocionais que a travam de se relacionar.

banner-curso-funcao-materna_728x90

Mas não é somente quem não consegue receber afeto que precisa tomar cuidado. As pessoas que se doam demais podem demonstrar um excesso de cuidado com o outro e faltar com os cuidados consigo mesmo.

O excesso de cuidado com o outro pode prejudicar a si mesmo quando está associado à falta de uma boa autoestima ou ao medo de perder.

Toda e qualquer “doação” de seus recursos psíquicos devem ser feitos de modo consciente e sem culpa. Só assim dar e receber pode ser eficaz e produtivo para relações saudáveis.

A tarefa não é fácil, mas refletir sobre isso e se autoconhecer é um grande passo para relações melhores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s